• Mauricio Elias Personal

BIOMECÂNICA DO STIFF


O stiff é classificado como um exercício de cadeia cinética fechada (CCF), nomenclatura esta que é dada a exercícios de membros inferiores que são executados com os pés no chão ou apoiados em plataforma, como é o caso do agachamento, leg press e levantamento terra, por exemplo.


O stiff é um exercício amplamente realizado nas academias de ginástica, quanto se tem como principal objetivo aumentar os níveis de força e desenvolver ajustes hipertróficos do grupo isquiotibiais (bíceps femoral cabeça longa, semitendinoso e semimembranoso) e glúteo máximo.


Entretanto, esse exercício tem uma relativa complexidade para sua execução, assim exigindo do praticante bons níveis de força muscular, coordenação motora e equilíbrio. Diante disso, é um exercício que deverá ser prescrito para indivíduos com níveis intermediários ou avançados na prática de musculação.


Durante a execução do stiff a única articulação envolvida que realiza trabalho dinâmico é a do quadril. Pois durante a fase excêntrica do movimento o indivíduo executa o movimento de flexão do quadril e já durante a fase concêntrica uma extensão. Diante dessa movimentação dinâmica os músculos do grupo isquiotibiais e o glúteo máximo serão acionados de forma dinâmica. Por isso, o stiff é considerado um excelente exercício para trabalhar esses grupos musculares dinamicamente.




Em virtude da direção e sentido da resistência durante o exercício stiff, ocorrerá tendência de movimento na articulação escapulotorácia que será bloqueada em virtude da contração isométrica dos músculos romboides maior/menor e trapézio como um todo. Outra articulação que terá tendência de movimento é a coluna vertebral, porém, os músculos eretores da espinha e quadrado lombar serão acionados de forma isométrica/estática para evitar esse movimento. E por fim, uma última tendência de movimento será sobre os joelhos, e que será bloqueada em virtude da ação isométrica dos quadríceps.



5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo